Notícias

M. Dias Branco aposta no crescimento do País


Na noite de hoje, no Hotel Gran Marquise, em Fortaleza, o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças no Ceará (Ibef) entrega o Prêmio Equilibrista ao vice-presidente de Investimentos e Controladoria do Grupo M. Dias Branco, Geraldo Luciano de Mattos Junior. Em sua 7ª edição, o “Oscar” dos negócios é a mais importante homenagem a executivos no País, entregue ao maior destaque empresarial de cada ano, eleito em votação.

No Estado, já foram contemplados os empresários Beto Studart, da BS Participações (2010); Deusmar Queirós, do Grupo Pague Menos (2011); Ednilton Gomes Soárez, das Instituições Educacionais 7 de Setembro (2012); Ivens Dias Branco (2013), da M. Dias Branco; Fernando Cirino, da Durametal S/A (2014) e Candido Pinheiro, do Hapvida (2016).

&nsbp;

O Ibef também homenageia a Empresa Padrão 2017, tendo sido eleita este ano a 3 corações. Casado e pai de dois filhos, tendo boa parte de sua trajetória profissional dedicada à M. Dias Branco, Geraldo Luciano destaca a convivência com o cearense Ivens Dias Branco, um dos empresários mais bem sucedidos do Nordeste, falecido em 2016 aos 81 anos, como uma experiência essencial de grande aprendizado.

O POVO - Qual a experiência mais importante, até agora, durante a sua trajetória na M. Dias Branco?

Geraldo Luciano - Foram tantas as boas experiências no grupo, que talvez eu tivesse dificuldade em citar. Acho que a maior foi a convivência com um dos maiores gênios que eu conheci na vida, Ivens Dias Branco. Essa proximidade com ele, nos seus últimos 15 anos de vida, foi algo que me deu uma experiência que eu não conseguiria ter em nenhuma escola. Tive a possibilidade de fazer com ele grandes operações para a vida da empresa, como a abertura de capital, em 2006, um momento ímpar e que preparou a empresa para se perpetuar ao longo do tempo. Agora, com a ausência dele pelo seu falecimento, no ano passado, pudemos constatar como foi importante a abertura de capital. Poderia citar também os processos de aquisição. Até 2003, a M. Dias Branco não havia feito nenhuma aquisição de empresas, pelo contrário, havia um certo temor nesse processo, por conta de eventuais riscos. E nós, então, conseguimos fazer algumas aquisições que realmente contribuíram para o processo de crescimento. A preparação de um time de profissionais foi outro processo realmente muito desafiador. É importante dizer que, quando chegamos, já existia na empresa um time valoroso que contribuiu extraordinariamente para a empresa chegar naquele ponto. Só foi possível fazer todo o trabalho de crescimento porque a base realmente era muito sólida.

OP - Quais os seus objetivos para a M. Dias Branco?

Geraldo - Acho que o grupo tem uma perspectiva de crescimento muito grande. Eu acredito muito que o País vai voltar a um ritmo de crescimento bom e, com isso, abrir boas oportunidades não só para a empresa de alimentos, que é a principal do grupo, mas para os outros negócios também. Tem toda uma perspectiva para os negócios no Brasil, sempre melhorando os processos de governança da empresa.

OP - O senhor está satisfeito com os resultados positivos que vêm sendo alcançados pela empresa?

Geraldo - Essa questão de governança é um processo evolutivo, você nunca está satisfeito aonde chegou. Sempre pode e deve ser feito mais. E a gente pode contribuir nesse processo. A M. Dias Branco é uma empresa de capital aberto, empresa de alimentos, com uma história de sucesso, que tem muita transparência na relação com os seus sócios e com o mercado financeiro. Há muita coisa ainda a fazer e espero contribuir com esse processo de crescimento.

OP - Qual a importância de ganhar o Prêmio Equilibrista?

Geraldo - O Prêmio Equilibrista é um grande incentivo aos executivos, aos empresários do mercado local. Vivemos uma batalha diária no sentido de trazer melhores resultados para as nossas empresas, liderar e motivar equipes. Sem dúvida alguma, o reconhecimento de uma instituição como o Ibef, da forma como este prêmio é concedido, por meio da votação de seus associados, é um grande estímulo, uma honra para qualquer um que recebe essa distinção. É só vermos quem foram os ganhadores, grandes empresários que trouxeram contribuições importantes à economia do Ceará.

Fonte: O Povo