24JUN

O blockchain pode revolucionar o setor de Recursos Humanos?



Cada empresa no mundo deve pensar em formas de usar a força disruptiva da tecnologia blockchain. Embora o setor financeiro tenha dominado as manchetes nos últimos anos, outras indústrias estão começando a aderir a essa tecnologia em uma tentativa de democratizar os mercados.

O mercado de gestão de talentos surgiu como um dos setores não financeiros que poderia se beneficiar bastante do uso do sistema de registros descentralizado que o blockchain fornece.

No geral, a indústria de Recursos Humanos (RH) evoluiu nos últimos anos, migrando das candidaturas tradicionais de papel e sistema de processamento para o sistema digital e baseado em e-mails antes de migrar para a nuvem por meio de plataformas profissionais de networking como o LinkedIn.

E agora, com o surgimento da tecnologia blockchain, que revolucionou diversas indústrias, a indústria de RH parece ser a próxima da fila conforme empresas buscam tokenizar o mercado de gestão de talentos.

Como o blockchain pode melhorar a indústria de HR?

Na indústria de recursos humanos, a identificação de talentos, seleção e processamento exigem que contratantes e contratados passem por um processo demorado de verificação de dados.

Desde a verificação das qualificações educacionais à experiência de trabalho de um candidato, incluindo a consulta de referências, podem ser etapas bem demoradas durante a contratação.

Também se tornou extremamente difícil verificar com precisão o que é verídico no currículo em relação às habilidades de um candidato.

Muitos dizem que o sistema como um todo é falho, em que algumas grandes empresas, como Ernst & Young, eliminaram os requisitos de graduação para apresentar novas estruturas de perfil de candidatos.

Assim, alguns contratantes foram forçados a implementar novas estruturas em seus processos de recrutamento.

Porém, tudo isso pode mudar com a ajuda da tecnologia blockchain. Blockchain fornece uma rede criptografada de blocos onde pessoas e empresas podem compartilhar informações de forma segura.

Assim, recrutadores podem verificar dados dos funcionários, incluindo desempenho educacional e realizações de carreira.

Em um artigo anteriormente publicado pelo Deloitte, Gareth Brown e Norman Smit destacaram algumas áreas essenciais da indústria de RH que o blockchain poderia reformular nos próximos anos.

Segundo os autores, a folha de pagamento está entre as principais áreas, pois o blockchain pode ajudar a eliminar o desafio global de pagamentos internacionais enfrentados por contratantes e contratados.

“As ineficiências a longo prazo de pagamentos internacionais podem trazer vantagens. A volatilidade atual pode ter um efeito imediato tanto para contratantes como para contratados. Mudanças a cada hora em taxas de câmbio são vantajosas para intermediários. Então tempo é dinheiro e uma solução de blockchain para pagamentos internacionais oferece uma solução mais rápida do que os modelos existentes”, afirmam Brown e Smit no artigo.

Muitas empresas já aceitam bitcoin e outras criptomoedas como forma de pagamento, então o caminho para implementar uma plataforma para pagamentos baseada em blockchain parece bem mais viável agora do que há alguns anos.

Como o blockchain pode ajudar no processo de recrutamento

Porém, o desenvolvimento mais empolgante na indústria de RH sobre blockchain poderia ser a lista crescente de instituições educacionais que estão começando a fornecer seus certificados no blockchain. Isso ajudará contratantes a verificarem qualificações educacionais de candidatos pré-selecionados.

Em vez de entrar em contato com instituições educacionais nas quais cada candidato estudou, contratantes poderão conseguir essa informações da rede blockchain para, dessa forma, agilizar o processo e até diminuir custos.

Além disso, também dará aos “contratados um registro confiável e abrangente baseado em blockchain de sua educação, suas habilidades, seus treinamentos e desempenhos no ambiente de trabalho”, segundo relatório publicado pela PwC da Inglaterra. Esse relatório também acrescenta que a tecnologia blockchain poderia evitar fraudes e melhorar a cibersegurança na indústria de RH.

O mercado de recrutamento de talentos tem sido um dos mais afetados pela fraude e ciberataques após o surgimento de plataformas digitais de recrutamento.

Possíveis contratados foram enganados por falsas empresas que se passaram por agências de recrutamento enquanto contratantes acabaram contratando as pessoas erradas.

Porém, a segurança da tecnologia blockchain poderia proteger pequenas e médias empresas a cair nas garras de possíveis cibercriminosos. A tecnologia blockchain poderia limitar a ameaça de ciberataques e, assim, ajudar na segurança de sistemas de dados e de empresas.

Querendo levar o blockchain para a indústria de RH, empresas já começaram a lançar criptomoedas para tentar abalar esse mercado: ChronoBank foi o primeiro a dar esse passo.

Possui 710,113 moedas em circulação e o atual preço é de US$ 2,16 por moeda. ChronoBank (TIME) tem uma capitalização de mercado de US$ 1.532.583.

ChronoBank quer revolucionar toda a indústria de RH ao “abalar as indústrias de RH/recrutamento/finanças assim como Uber abalou a indústria de táxis e como Upwork representou uma evolução no trabalho freelance”.

O foco principal da empresa é criar uma revolução no recrutamento a curto prazo de profissões específicas. Porém, isso também poderá ser ampliado para atender a um mercado mais amplo.

A indústria de RH abriu as portas para a tecnologia desde a bolha pontocom, que também trouxe muitos desafios, como cibercrimes, fraudes e obstáculos em pagamentos internacionais.

Porém, com uma rede global de blockchains descentralizados, a indústria de recursos humanos pode estar pronta para essa mudança. ChronoBank é um projeto que aproveitou a oportunidade de criar uma revolução no mercado de trabalho.

 

 

 

Fonte: Money Times | Postado em: 24/06/2020