04JAN

Nestlé aposta na nostalgia e na indulgência e investe R$ 50 milhões em biscoitos



A pandemia de Covid-19 ainda não terminou, mas uma coisa é certa: ela mudou os hábitos de consumo. As empresas perceberam isso e estão criando produtos novos ou em formatos diferentes. É o caso da Nestlé, que constatou, no Brasil, o aumento do consumo de produtos por indulgência e, claro, dentro de casa.

A empresa diz que investiu R$ 50 milhões em novidades neste ano no Brasil. A maior aposta foi no crescimento de seus negócios de biscoitos. Ela renovou o portfólio com 15 novos itens.

O hábito de “comer sem culpa”, segundo a Nestlé, vinha crescendo desde 2018, quando se notou alta na venda do segmento do que ela chama de “Biscoitos Indulgentes” (recheados, wafers, cookies e cobertos). Também houve aumento no consumo dos “Biscoitos Básicos” (maisena e água e sal). No segmento de indulgentes, o crescimento da Nestlé foi de 6% contra 3% do mercado e, no segmento de básicos, houve crescimento de 8% contra 5,6% de mercado, segundo dados da Nielsen.

Outra tendência acompanhada pela companhia foi o aumento da recorrência e ocasiões de consumo com home-snacking durante a pandemia, com 59% das pessoas de quarentena em casa e comendo mais vezes ao dia. Isso impulsionou os gastos com alimentos para refeições intermediárias, segundo pesquisa do C.Lab, laboratório de pesquisas inhouse da Nestlé.

Aposta nas vendas digitais

A diretora de Biscoitos Nestlé, Florence Audoyer, afirma que a pandemia do novo coronavírus trouxe desafios para a companhia, que precisou buscar formas de se adaptar rapidamente a novos formatos de consumo e evoluir com base em novos comportamentos que estão surgindo.

“No momento atual, estamos acelerando nossos esforços em vendas digitais, e continuando com o movimento de inovação, trazendo novidades como os Chocobiscuits, que combinam o sabor e tradição de nossos chocolates e biscoitos, além de resgatar grandes sucessos do passado, como os biscoitos São Luiz e Tostines”, conta

Ainda no segmento de produtos indulgentes, a Nestlé lançou uma linha de biscoitos cobertos: Bono Doce de Leite, Negresco Triple Choc e ChocoBiscuits Nestlé. Eles se somam a outros itens que já faziam parte do portfólio da linha, como Calipso, Passatempo, Negresco e Bono. Lançou, ainda, Bono Wafer Limão e Galak Wafer, e biscoito Passatempo em versões feitas com os chocolates Baton e Galak.

“Com todos estes lançamentos, estamos unindo duas grandes fortalezas da Nestlé: a qualidade e referência das marcas de biscoitos com a força dos chocolates Nestlé, que são líderes de mercado no Brasil”, complementa a diretora.

Retorno de marcas clássicas

Para atender a um consumidor que tem buscado itens mais simples em sua cesta de compras, a Nestlé também apostou em novos produtos para o segmento de básicos. Um dos grandes destaques ficou por conta da volta das marcas de biscoitos São Luiz e Tostines, com clássicos que fizeram sucesso entre as décadas de 60 e 90.

Com o sucesso do retorno da marca São Luiz ainda em 2019 com biscoitos recheados e wafers, a Nestlé trouxe de volta quatro outros sabores: Água & sal, Maizena, Coco e Leite. E a Tostines trouxe os sabores de Coco e Maçã e Canela para completarem o portfólio, ao lado dos clássicos Maizena e Água & Sal.

A linha de São Luiz também ganhou uma nova embalagem com toque retrô. “Queremos resgatar a herança emocional dos apaixonados por biscoitos com esses lançamentos que remetem a uma memória afetiva tão gostosa”, afirma Florence.

Fonte: Mercado e Consumo | Postado em: 04/01/2021