27JAN

Cashback é nova aposta para fidelizar consumidores no varejo de alimentos online



A pandemia do novo coronavírus mudou o comportamento do consumidor brasileiro, fazendo crescer em 47% o volume de compras efetuadas pela internet. Segundo a pesquisa Neotrust | Compre & Confie, somente no terceiro trimestre deste ano, 4,7 milhões de novos usuários realizaram suas primeiras compras online, número 60% maior que o registrado no mesmo período do ano passado. O estudo também apontou os setores que mais cresceram ao longo desse ano, como o varejo de alimentos e bebidas, mas o segmento também lidera o ranking quando o assunto é o uso de cashback.

Ao efetuar uma compra nos sites parceiros, o consumidor recebe de volta parte do valor pago. Os percentuais variam de 5% a 50% e podem ser utilizados em inúmeras lojas e produtos. “Comprando pelo e-commerce, o nosso consumidor recebe o produto no conforto da sua casa e ainda ganha um reembolso de 10% do valor do pedido. Isso tem feito as pessoas experimentarem novas opções e também a investirem em produtos que antes não faziam parte da sua rotina”, destaca o CEO da Vapza Alimentos, Enrico Milani. A empresa é especialista em produtos embalados a vácuo e cozidos a vapor.

O argumento é confirmado pelo relatório “2020 Global Casback Report”, feito com base nas informações dos principais líderes globais de cashback. Segundo o estudo, a modalidade de reembolso gerou aumento de 3,4 vezes na taxa de conversão e de 46% no valor médio de cada pedido realizado pela internet em todo o mundo.

No e-commerce da Vapza, o sistema de pagamentos foi implementado em outubro, mas já apresenta resultados importantes. “Já conseguimos ampliar e diversificar nossa carteira de clientes, com a fidelização de muitos que provaram nossos produtos a partir de um resgate de cashback”, completa Milani.

Fonte: Mercado e Consumo | Postado em: 27/01/2021