05MAI

Diretora da NHD Foods, Angela Ma, conta os benefícios e desafios em trabalhar ao lado da família



1. Quais os benefícios de trabalhar em uma empresa familiar emocionalmente falando e na prática?

Tudo começou com meu sogro, um imigrante chinês, empreendedor visionário, que ao chegar ao Brasil há 60 anos, embrenhou pelo agronegócio, crendo que aqui seria o celeiro do mundo. Seu sonho era verticalizar a produção de grãos , como forma de agregar valor e criar oportunidade de trabalho para as famílias, melhorando suas condições de vida no campo.

Assim nasceu a indústria em 2003, processando produtos à base de soja, sob a marca GoodSoy. Com minha formação em Engenharia Química, abracei o projeto e começamos a desenvolver produtos funcionais, os quais já tinham o comprometimento dos filhos ainda adolescentes. A Ana era conhecida na faculdade (Eng Alimentos UFSC), como a menina da soja, porque levava os produtos e os vendia pros colegas, rsrs... O Samuel, eng mecânico , já pesquisava e estudava o posicionamento dos produtos nos PDV’s,  em SP onde morava.

Hoje, estamos trabalhando juntos aqui, o Samuel como Diretor Executivo e a Ana como Gerente de Inovação e Novos Negócios. Com o reforço, houve um up grade nas marcas, foi criada a BeLive, be free, e cremos que juntos poderemos alcançar novos patamares.

É encorajador saber que todo seu trabalho poderá ter continuidade através da próxima geração.

2.  Qual a sua visão da jornada da mulher na indústria? Como conciliar a jornada dupla ou muitas vezes tripla?

Valorização, empoderamento, realização profissional, tem preço, e não é barato. Nós, mulheres,  temos que nos virar pra conciliar as múltiplas funções, de empresárias, mordomas, esposas, filhas, mães , avós(no meu caso). Mas nada que o resultado não compense. Um mínimo de planejamento e organização se faz necessário pra poder entregar todas funções, às vezes jornada de mais de 14 horas.  Sou muito grata a Deus por ter a oportunidade de exercer essas funções com saúde, alegria e poder fazer a diferença nelas.

3. Qual o benefício de investir em uma empresa verticalizada? E os desafios?

Principalmente poder ter o controle da cadeia de produção, usufruir da estrutura de base de muitos anos e agregar valor.

4. Quais estratégias utilizaram para o lançamento de novos produtos como panetones e pães especiais?

Pães e Panetones Gluten Free , são um sonho de longa data e fruto de muitos anos de testes e pesquisas. Por causa da pandemia, encontramos dificuldades pra lançar ano passado em tempo hábil, e por isso decidimos por um teste piloto,  com vendas on line e restrita a alguns clientes .

5. Como se constrói o processo interno de criação levando em conta o elo mãe e filhos? Existe uma influência e confiança maternal?

O fato de termos formações congruentes, como engenheira de alimentos, a Ana teve a oportunidade de trabalhar em grandes empresas no ramo de panificação, P&D e técnico-comercial pro mercado externo , antes de se juntar à nós. Além disso,  gera confiança profissional pelo fato de saber que todo desenvolvimento e conhecimento vai permanecer internamente.

6. O que o “novo normal” pode trazer de mudanças em estratégias em relação ao ponto de venda e e-commerce?

Sem dúvida, o comportamento do consumidor nunca mais será o mesmo. Temos que estar atentos e ágeis pra atender às suas expectativas. O meio de vendas por e-commerce, só acelerou o que já era uma tendência.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABIMAPI | Postado em: 05/05/2021