04AGO

Vitalin aborda tendências de consumo para o novo normal



1. 20 de julho foi o Dia do Biscoito, qual a importância da data para a empresa? Quais as iniciativas feitas neste sentido no âmbito digital e em pontos de vendas?

R:Na Vitalin hoje não possuímos variedade de biscoitos em nossa linha, trabalhamos com apenas a versão Cookies em 4 sabores. 
Trabalhamos frequentemente com postagem nas mídias sociais explorando o diferencial do produto que é ser Sem Glúten.
No ano de 2021 não trabalhamos nenhuma ação para a data em específico. 

2. Quais os desafios para 2021? A empresa planeja crescimento? O que está fazendo para colocar esse planejamento em prática?

R: Planejamos e estamos trabalhando para o crescimento de 25% em relação ao ano anterior e para que isso aconteça estamos trabalhando em cima das oportunidades e estratégias olhando cenários e o mercado como um todo em nosso segmento.

3. Como avaliam o movimento free from?

R: Acreditamos na força e no crescimento desse movimento por isso procuramos entender esse publico em especifico para podermos proporcionar as melhores opções de alimentos.

4. Como avaliam a retomada do consumo neste ano?

R: Quando analisamos o movimento Free From entendemos que se trata de um público mais seleto e dessa forma 2021 nos traz um cenário de poder aquisitivo menor das pessoas, a retomada é lenta mas acreditamos sim que o segundo semestre será mais aquecido.

5. O que o “novo normal” pode trazer de mudanças em estratégias em relação ao ponto de venda e e-commerce da empresa? Quais estratégias já colocaram em prática em relação a fusão do varejo físico e online?

R: Com a pandemia e o “novo normal” subimos nossa plataforma e-commerce e temos utilizado estratégias para que o consumidor tenha acesso aos nossos produtos independentes da região que estejam, assim como estamos apoiando e participando junto aos nossos clientes varejos físicos ações dentro de suas ferramentas online.

6. Como trabalham e enxergam oportunidades no mercado externo?

R: Nosso canal de mercado externo está em fase de desenvolvimento, mas enxergamos sim ótimas oportunidades principalmente na américa latina

Fonte: ABIMAPI Entrevista | Postado em: 04/08/2021