24AGO

Massas ganham força com consumidores em casa



Com 99,6% de penetração nos lares, o mercado brasileiro de massas alimentícias movimenta mais de 1 milhão de toneladas por ano. Em 2020, o volume de vendas do setor cresceu 6%, para 1,3 milhão de toneladas. Já o faturamento atingiu R$ 11,2 bilhões, com avanço de 14%. "Macarrão é um prato do dia a dia. Quando o consumidor está em casa, é uma das opções de pratos preferidas, porque é barato, fácil de fazer e agrada a todos. Com o consumidor ficando mais em casa na pandemia e, consequentemente, mais ocasiões de consumo, a venda aumentou muito", explica Claudio Zanão, presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), em entrevista exclusiva ao Jornal Giro News.

Mercado Cresce Até 4% em 2021

No primeiro trimestre deste ano, as vendas da categoria desaceleraram, enquanto no segundo trimestre os volumes foram recuperados, impulsionados pela volta do auxílio emergencial. "O primeiro semestre deve ter crescido cerca de 3% ou 4% em volume, o que já é um bom número em relação a 2020 - que teve um dos maiores resultados dos últimos anos. O segundo semestre não deve ser muito diferente, então, talvez, o setor de massas feche 2021 com crescimento em torno de 4% em volume." De acordo com a Abimapi, existem mais de 60 formatos de macarrão, no entanto, mais da metade do consumo brasileiro é de espaguete. "15% do volume total são de massa instantânea. Com apenas 60 anos de mercado, ela já concorre bem com a massa seca e tem penetração acima de 90%", conclui o presidente.

Fonte: Giro News | Postado em: 24/08/2021