08FEV

Vendas da Mondelez crescem acima das expectativas



Apesar da diminuição das margens, a Mondelez conseguiu aumentar as vendas no último trimestre. A multinacional espera desafios ainda maiores nos próximos meses, uma vez que está a lidar com a escassez de mão-de-obra e receia a subida da inflação.

A empresa viu a sua margem bruta cair para 37%, no quarto trimestre, contra os 39,4% do homólogo de 2020. Para além dos desafios já citados, matérias-primas como o açúcar e o trigo tornaram-se muito mais caras no último ano.

Embora as margens tenham reduzido, os aumentos de preços e a forte procura dos consumidores contribuíram para um aumento de 4,9% das vendas, para os 6,87 mil milhões de euros. Como tal, o grupo teve um desempenho melhor do que o previsto pelos analistas.

O resultado operacional de 1,07 mil milhões de euros ficou em linha com as expectativas.

Escassez de stock

A Mondelez continua a sentir os efeitos de uma greve de seis semanas realizada por cerca de mil trabalhadores nas suas fábricas nos Estados Unidos, em agosto. Isto, aliado ao aumento da procura e às constantes questões da cadeia de abastecimento, esgotou as os stocks da empresa. “Entrámos em 2022 com stocks baixos e estamos a trabalhar para reconstruir os níveis de inventário, o que leva tempo, neste ambiente desafiante“, disse à Reuters o CFO da empresa, Luca Zaramella.

A multinacional espera que a inflação aumente ainda mais nos próximos meses. Para o conjunto do exercício de 2022, o grupo espera um crescimento orgânico das vendas líquidas de mais de 3%. Não obstante, os efeitos cambiais poderão um impacto negativo nas vendas e nos lucros.

Fonte: Grande Consumo | Postado em: 08/02/2022