22MAR

58% dos brasileiros querem mudar para o trabalho híbrido ou remoto em 2022



A definição de quem trabalha presencial, híbrido ou remoto não será definitiva. É o que mostra a nova pesquisa da Microsoft sobre tendências no trabalho: no Brasil, 58% dos profissionais estão considerando mudar para o trabalho híbrido ou remoto ao longo do próximo ano.

Em todo o mundo, 57% dos trabalhadores remotos estão considerando migrar para o híbrido; e o mesmo ocorre com os trabalhadores híbridos, com 51% tendo vontade de mudar para o regime totalmente remoto.

O que a pesquisa de tendências do trabalho para 2022 da Microsoft descobriu é que as mudanças no mundo do trabalho estão longe de chegar ao fim. Com os dados de 31 mil pessoas em 31 países, o relatório mostra que no mundo tudo a visão dos profissionais sobre o trabalho mudou ao longo da pandemia.

Para 53% dos profissionais no mundo, a saúde e bem-estar se tornaram prioridades acima do trabalho. No Brasil, essa prioridade foi a maior entre os países do estudo e 71% declararam que a preocupação com o bem-estar é maior do que antes da pandemia.
As características mais importantes para os trabalhadores

  • 46% - Cultura positiva;
  • 42% - Benefícios de saúde mental e bem-estar;
  • 40% - Senso de propósito;
  • 38% - Horário flexível.

Além das preferências dos profissionais, um ponto de grande destaque na pesquisa é o conflito de expectativas das lideranças e da equipe.

O relatório mostra que metade das lideranças disseram ter planos para a empresa voltar a ter trabalho totalmente presencial. Enquanto isso, mais da metade dos funcionários esperam migrar para o híbrido ou remoto em 2022.

Para quem aderiu ao trabalho híbrido, a pesquisa também aponta um dado importante sobre o retorno ao escritório: para 38% dos trabalhadores híbridos, o maior desafio é saber quando e porque ir ao local.

Entre os gerentes, apenas 28% deles fez algum tipo de acordo com seus times para criar um guia sobre a nova função do presencial.

Fonte: Exame | Postado em: 22/03/2022