e@bimapi

 
 
Logotipo e@bimapi
 
 

Parceria com a FIESP oferece apoio técnico para questões que envolvem FAP-RAT-NTEP

Somos procurados frequentemente para tirar dúvidas de associados sobre questões trabalhistas e, principalmente, os respectivos impactos na gestão das empresas. Por este motivo, direcionamos a Palavra do Presidente desta semana para o SIMABESP abordar as questões que envolvem o Fator Acidentário Previdenciário (FAP) e sua relação com a competitividade industrial.

Conforme já explicamos em algumas oportunidades, o FAP passou a ser aplicado há nove anos com o objetivo de criar uma cultura interna de prevenção, que visa melhorar as condições de trabalho e saúde dos colaboradores. Serve para flexibilizar as alíquotas da tarifação coletiva de 1%, 2% ou 3% relativas ao antigo Seguro de Acidente do Trabalho (SAT) – denominado agora Riscos Ambientais do Trabalho (RAT). É uma contribuição previdenciária obrigatória para todas as empresas brasileiras, exceto aquelas que ainda estão enquadradas no regime SIMPLES Nacional.

Para auxiliar os fabricantes que representamos, nosso sindicato mantém um convênio com o Departamento de Ação Regional da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), que analisa o histórico das companhias e verifica alternativas para que, se necessário, seja possível realizar as devidas contestações nos órgãos governamentais e evitar onerar ainda mais os custo de produção.

Através de uma equipe altamente qualificada, a FIESP disponibiliza aos associados uma Central de Inteligência que realiza estudos e propõe soluções integradas em vários níveis, que incluem as áreas legal, legislativa e de saúde ocupacional, esta parceira busca ferramentas para que o trabalhador tenha cada vez mais segurança no ambiente de trabalho.

Vale compartilhar aqui o conteúdo de um manual prático elaborado pela entidade, para que os profissionais possam ter um conhecimento mais aprofundado sobre o tema e verifiquem alternativas, construindo um novo cenário para seus empregados: FAP-RAT-NTEP Efeitos Na Gestão Empresarial.

É importante destacar que a Comunicação de Acidente do Trabalho (CAT) é um documento emitido para reconhecer um acidente do trabalho ou uma doença ocupacional. Para evitar a abertura indevida de CATs, é importante ter sistemas de gestão bem estruturados de investigação caso a caso, com regras claras dentro da empresa sobre o que foi mencionado. Os empregados devem ser incentivados a reportar os quase acidentes para que se estabeleça uma forte estrutura de gestão dos riscos. Caso haja descaracterização do acidente do trabalho, deve ficar claro para todas as partes.

Vale ressaltar que a adesão ao nosso convênio não tem custo extra aos associados SIMABESP, além do já previsto no Programa de Gestão. Trata-se de um projeto oferece apoio técnico no acompanhamento da saúde laboral das companhias, bem como na redução de doenças e acidentes de trabalho. Para mais informações disponibilizamos o contato via e-mail com administrativo@simabesp.com.br.

 
Apresentações
Step Stone - ESPM
ABIMAPI - Avaliação Impactos Setor Acordo Mercosul-UE (Julho 2019)
 
Notícias
Feliz Dia do Biscoito: infográfico
de Tendências 2019
 
Corrida do Trigo muda do Anhangabaú para o Ibirapuera
 
Associados
Nestlé cria embalagem resistente para substituir plástico
 
Cup Noodles provoca "miojo" Nissin Lámen em novo filme

 
 
   
 

 
     
 
Receita Federal adia para janeiro de 2020 a exigência da EFD-Reinf para o 3º grupo Reforma Tributária - estamos evoluindo Receita Federal adia para janeiro de 2020 a exigência da EFD-Reinf para o 3º grupo
 
     
     
 
Eventos
 
 






 

 
 
Redes Sociais e Novidades
 
 
     
Inédito e exclusivo aos associados: ABIMAPI organizada Rodada de Negócios com foco em Varejistas de Pequeno e Médio Porte de São Paulo A proposta de rótulo inspirada no modelo chileno, estampada com sinais de perigo, privilegia o alarme e não a informação. Qual a sua opinião? Confira a ação institucional da ABIMAPI para o Dia do Biscoito (20 de julho) com a Família Sato.