Nossos Releases

Congresso internacional das Indústrias traz estudos inéditos conduzidos pelas consultorias Nielsen e Kantar

Foz do Iguaçu, 06 de abril de 2018 – Durante o segundo bloco de palestras do 16º Congresso Internacional das Indústrias ABIMAPI e ABICAB, as consultorias Nielsen e Kantar apresentaram dois estudos inéditos sobre o comportamento do consumidor e as tendências de mercado.

Daniel Asp Souza, líder de Business Development da consultoria Nielsen, explicou como a combinação de inflação de preços, aumento do desemprego e crise econômica culminou em uma significativa mudança no perfil do consumidor brasileiro. “Hoje ele é multicanal, visita em média sete pontos diferentes para realizar suas compras. Para atender a esta demanda, é preciso focar em uma estratégia assertiva em cada PDV, ao invés de pulverizar o produto ao máximo. E isso consiste em identificar as lojas potenciais, exposição correta, ações de visibilidade e mídia no canal, além de promoções bem estruturadas, que agreguem mais valor ao produto”.

 

Em seguida, Tathiane Frezarin, diretora de New Business na Kantar Worldpanel Brasil avaliou a questão do tempo X dinheiro, que impactam diretamente na jornada de compra do brasileiro. “Com orçamento impactado, veio a necessidade de racionalizar o consumo. Hoje, metade das famílias estão endividadas e o momento de fazer compras é uma forma de equilibrar o orçamento. Em contrapartida, aparece a necessidade permeada por novas sensações, conveniência, simplificação e praticidade. Este cenário exige que as marcas se adequem, oferecendo benefícios claros, fácil acesso, ofertas competitivas e promoções inteligentes, com proximidade e facilidades”.

Seguindo a programação, no terceiro bloco de palestras, Sandra Guerra, sócia-diretora da Better Governance, e o professor e filósofo Clóvis de Barros Filho, discutiram  sobre Governança Corporativa e Ética.

Durante sua palestra, Sandra apresentou as motivações mais comuns para as instituições investirem no fortalecimento da governança corporativa, destacando a resposta a pressões do mercado, o acesso a novas fontes ou redução de custo de capital, o equilíbrio de divergências entre acionistas e a resolução de assuntos administrativos em empresas familiares. “Este processo é orientado para a criação de valor em longo prazo, preservando o equilíbrio entre os interesses das diferentes frentes que fazem parte da organização. Trata-se de um sistema baseado em princípios de transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa, que permeia a relação de vários atores, gerando valor sustentável e perenização”, explicou Sandra.

Fechando o dia, Clóvis de Barros Filho discorreu sobre ética e moral nas relações humanas. Segundo ele, de 30 anos pra cá, a “ética” se tornou a palavra mais repetida, não só no Brasil, mas no mundo todo, talvez devido ao declínio da moral. O especialista classifica a moral como aquilo que o indivíduo não faria de forma alguma, o que o impediria de seguir determinada conduta, uma questão de consciência, enquanto ética é a inteligência compartilhada a serviço do aperfeiçoamento da convivência humana. “Este é um processo que não termina, uma relação provisória e um entendimento que é construído ao longo do tempo”, pontua. “Imaginem uma sociedade, onde todos respeitassem os direitos dos demais. Não por medo, mas por acreditarem que isso realmente é devido. Esta seria uma iniciativa da inteligência coletiva que, zelando pela melhor convivência, diagnostica os valores e identifica as condutas”, conclui Barros.

O Congresso reúne representantes de empresas nacionais e internacionais e tem como principal objetivo contribuir para o fortalecimento e crescimento das categorias de alimentos. Durante três dias, serão discutidos assuntos de interesse do setor e disseminadas boas práticas. Clique aqui para informações sobre o primeiro dia do evento.