Nossos Releases

25 de outubro é o Dia Mundial do Macarrão. O alimento está entre os 10 pratos mais preparados em casa

A ABIMAPI (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados) divulga hoje, 22/10, os dados da segunda edição da pesquisa sobre hábitos de consumo de macarrão, realizada pela consultoria Kantar WorldPanel.

O Brasil é o quarto consumidor mundial de massas, com 1,2 milhão de toneladas, atrás somente da Itália, Estados Unidos e Rússia. Presente em 99,7% dos lares, o alimento está entre os 10 mais preparados em casa, perdendo apenas para o tradicional PF (prato feito), formado por arroz, feijão, bife/filé e salada.

Assim como em 2016, a consultoria acompanhou durante o último ano a rotina de 11.300 domicílios que representam um universo de 53 milhões de famílias espalhadas pelo Brasil.

As massas secas (tradicional, caseira, sêmola, integral, grano duro e com ovos) se destacaram nas regiões Norte e Nordeste, que juntas apresentaram maior índice de compra do produto, 86% do total consumido. Já as instantâneas foram mais representativas no Centro-Oeste brasileiro, onde equivaleram a 23% do consumo de macarrão. As frescas ganharam mais evidência no Sul e representaram 8,4% do consumo local.

“A pesquisa também nos mostrou que em São Paulo a receita de macarrão à bolonhesa é a mais preparada para as refeições. De todo modo, devido à atual conjuntura econômica, o consumidor saiu menos para restaurantes e se permitiu a experimentar em casa alimentos com maior valor agregado. Neste cenário, as massas frescas e mais elaboradas atraíram novos lares e ganharam mercado”, explica Claudio Zanão, presidente-executivo da ABIMAPI.

O perfil dos maiores compradores de macarrão é formado por mulheres, de 30 a 39 anos, pertencentes às classes socioeconômicas D/E, residentes na macrorregião Norte e Nordeste, em lares com mais de cinco pessoas. Separados por categorias, o estudo encontrou as seguintes representações: